O TOP 3 dos pratos de lampreia que vai querer provar!


4 min de leitura
19 Mar
19Mar

Estamos no tempo dos pratos de lampreia. Essa iguaria tão requintada e muito apreciada na região do Minho. Um peixe selvagem amado por muitos e mais invulgar para outros palatos. Os comuns, aqueles que nem sequer se atrevem a descobrir os seus sabores e fazem má cara quando a vislumbram. Mas, para quem reconhece os segredos degustativos deste pitéu, esta é a altura certa para prová-la nas suas 3 tradicionais especialidades.


De peixe tão feio a um prato tão divinal, assim é a lampreia.

À primeira garfada, seja qual for o prato de lampreia, os seus sabores intensos invadem o palato como conquistadores natos. Como um peixe tão feio se tornou num supremo deleite?

  • Tudo começa nas suas origens. A lampreia nasce no rio, cresce no mar e regressa ao rio para desovar. No seu percurso refina-se com variados e poderosos elementos aquáticos. E a sua carne adquire o gosto untuoso e acentuado que tanto a caracteriza.
  • Depois temos a sua forma. A lampreia tem um corpo cilíndrico e liso. O que facilita o seu corte perfeito em filetes carnudos e volumosos, de textura refinada. Perfeitos para serem marinados num rebuscado vinhão do Minho.
  • Além disso, contemos com a característica peculiar desta espécie. A lampreia é um ciclóstomo. Um peixe de sangue espesso e abundante. Ideal para a confeção tradicional do caldo do arroz ou do molho da bordalesa.
  • E, por último, não nos podemos esquecer da sua especificidade. A lampreia tem de ser selvagem e servir-se fresca. E isso só acontece numa altura muito específica do ano, de janeiro a abril. O que a torna, ainda, mais exclusiva e muito desejada!


Não é por menos que se diz que o bacalhau é rei, a sardinha é rainha e a lampreia é divina! 

De facto, a lampreia estranha-se pela sua fealdade e entranha-se pelos seus sabores sublimes. E uma vez provada, jamais sápida experiência será esquecida. Tal protagonista evocada em obras da nossa literatura. De Camões a Eça, passando por Aquilino, até Afonso Lopes Vieira. Uma verdadeira musa gastronómica. 

Porém, para que a lampreia atinja tamanho apogeu desgustativo, é preciso rigor e minúcia na sua preparação. No seu Camelo Apúlia, ela toma lugar de divina pelas mãos dedicadas da Chef Fernanda Montenegro. Amanhada à moda tradicional. Nada é deixado ao acaso na preparação desta iguaria minhota. Tudo se aproveita! De ponta a ponta. Temperada com ervas aromáticas frescas, como a salsa, e com os condimentos clássicos, como o louro e a pimenta. É, seguidamente, regada por um vinho da mais alta qualidade. Aqui mesmo, da nossa região do Minho. Verde tinto da casta sousão. Encorpado e concentrado, fresco e de acidez adequada, para um casamento perfeito com a lampreia. No final, fica paulatinamente a marinar até à hora da sua confeção.


Descubra os 3 pratos de lampreia à moda do Minho que vai desejar repetir

No Camelo Apúlia não somos apologistas da reinvenção dos pratos da lampreia. Queremo-los bem tradicionais. Pratos de lampreia cuja confeção remonta aos saberes ancestrais das famílias minhotas. Daquelas que nos tempos do rei D. João I quase ficavam sem cabeça por atreverem-se a pescar e a cozinhar peixe mais peculiar. 

Assim, no Camelo Apúlia, durante a época da divina, encontra sempre à disposição os 3 pratos de lampreia mais conceituados da gastronomia minhota. Aqueles que vai querer provar. Servidos quentes, para degustar pausadamente, com o vinho de acompanhamento perfeito e a companhia certa.


  1. Lampreia à Bordalesa

Um prato gaulês, mas só de nome. De resto é tipicamente bem nacional! Do refogado à base de alho branco, muita cebola, azeite virgem e vinho verde tinto da região. Ao ingrediente-chave, a lampreia do rio Minho. Tudo deste peixe selvagem é aproveitado na confeção deste guisado tão peculiar. O seu sangue é o componente principal do molho deste prato de eleição. Um molho espesso e de textura suave, usado para banhar estaladiças fatias torradas de pão de forno. Dispostas numa travessa a circundar os filetes de lampreia. Carnudos como manda a regra. Fortalecidos pela cozedura lenta, que aviva a sua textura particular e o seu sabor equilibrado e consensual. Serve-se acompanhada de um arroz agulha nacional, branco e solto. Uma maravilha que vale a pena experimentar!


2. Arroz de Lampreia

O arroz de lampreia é a saudação da casa na época que lhe faz jus! Uma especialidade confecionada com muita mestria e amor seguindo a tradição da avó. Tal e qual um arroz de Cabidela, tem na sua fórmula mágica um arroz carolino bem nacional. Envolto num refogado que inclui rodelas de enchido de carne de porco. Um chouriço fumado, português, de forma tradicional, a lenha, de paladar apurado e apimentado. Àquele adiciona-se o sangue e os lombos de lampreia fresca que ficou, de um dia para o outro, a descansar e a ganhar aromas. Que é como quem diz, a marinar! Já em lume brando, a carne generosa do peixe e o caldo envolvente capricham lentamente. Este prato inesquecível é servido quente e ainda caldoso, bem malandrinho, sim senhor! Agora, já não lhe faltam motivos para entregar-se a este exótico manjar, certo?


3. Lampreia Assada em Forno de Lenha

Embora não seja um clássico como o cabritinho assado, a lampreia assada no forno de lenha é um prato que, para um verdadeiro amante desta iguaria, tem de ser provado. Não é tão rebuscado como a lampreia à bordalesa. Nem tão cobiçado como o arroz de lampreia. Porém, este prato de lampreia faz as delícias dos palatos de raízes gastronómicas bem portuguesas. Na simplicidade da sua confeção, há um segredo. Um segredo passado de geração em geração, que agora desvendamos junto da Chef Fernanda! De bem marinada, a lampreia é cortada em duas e deixada a repousar, apenas em sal e alho, cerca de duas horas numa assadeira de barro. Posteriormente, adicionam-se as batatinhas novas, descascadas na hora e chalotas frescas do campo. Rega-se tudo com um fio de azeite virgem a gosto e uma parte da marinada. E vai ao forno de lenha. É servida bem douradinha, tenra e muito saborosa! Um repasto à séria que vai querer repetir!


Na época da lampreia, encontre-a confecionada de forma tradicional e com o melhor sabor a mar no seu Camelo Apúlia.

Lampreia à Bordalesa, Arroz de Lampreia ou Lampreia Assada? Não importa a sua preferência! Vai querer prová-la e degustá-la de todas as maneiras! Numa casa que valoriza a gastronomia tipicamente portuguesa, há lampreia fresca todos os dias, enquanto for a época dela! 

As restrições causadas pelo confinamento devido à Covid-19 limitam-se ao nosso serviço de sala. A cozinha continua viva e de boa saúde. A confecionar os seus pratos favoritos. E para que possa ter acesso rápido aos mesmos, preparamos dois serviços de excelência! Agora pode desfrutar da Lampreia por que tanto anseia, em sua casa! Take-Away disponível ao almoço e jantar e Delivery/Entrega ao Domicílio entre as 19h e as 20h para localidades num raio de 15 km. Espreite todas as condições na nossa página www.cameloapulia.com e não hesite em encomendar. 

Contacte-nos com antecedência através do 912 539 666, não deixe que esgote. 

O mesmo sabor a mar, agora em sua casa!

Comentários
* O e-mail não será publicado no site.